Enfim, notícias!

Bom, para aqueles que estão ávidos por notícias genebrinas e foram sumariamente enganados quando disse que daria notícias pelo blog (desculpa, gente, não resisto às eleições!), em vez de fazê-los por aqueles e-mails enormes que ninguém lê, vou contar pra vocês um pouquinho do meu cotidiano aqui, fazendo observações “brasiliocêtricas” sobre Genebra.

1- Bom, a primeira coisa que chama muito a atenção de uma brasileira aqui é o clima. Estamos no outono, mas pra mim, é o inverno mais rigoroso que já vivi. Outro dia, tava saindo da aula que tenho à noite (ainda mato esse prof, que dá aula de 8 às 10 da manhã e de 18 às 20h) e comentei com a minha amiga indiana (a única das minhas colegas de sala que acredita em mim quando digo que sinto muuuito frio): “Nossa, se tá assim agora, imagina no inverno…” E ela, com uma cara de desespero genuíno: “Não, não, para! Melhor não imaginar!!!” Bom, praqueles que acreditam em inferno um aviso: se o inferno existir, COM CERTEZA ele é gelado!

2- A segunda coisa que chama muito a atenção aqui é o silêncio. Nos primeiros dias em que estava aqui, percebi que havia algo me incomodando. Quando entrei no saguão da fac pra fazer matrícula, ouvi um barulho de gente conversando e entendi: era o silêncio. Aqui os carros não buzinam nem se você pular na frente. As pessoas jamais gritam. Você pode ir pra um lugar lotado de gente, que não vai ouvir a conversa dos outros (coisa que eu amava fazer nos butecos no Brasil). Não tem essa de entrar no ônibus e convesar com a pessoa do lado (fiz isso outro dia com uma baiana e fiquei feliz da vida!). Quando você ouve alguém falando alto, geralmente é italiano ou brasileiro. JAMAIS será um suíço, nem se ele estiver bêbado.

3-A terceira coisa que me chamou a atenção aqui foi a falta de pressão para termos os mesmos cabelos loiros e escorridos, andarmos sempre de maquiagem, lotarmos o banheiro olhando o cabelo no espelho… Já falei disso num outro post. E olha que eu nem sou, nem de longe, das mais preocupadas com essas coisas no Brasil. Já fui mais “relaxada” do que atualmente, mas jamais fui paranoica. E consegui sentir um puta alívio quanto a isso.

4- Isso me leva à quarta observação: o comportamento dos homens. Em geral, os homens aqui não olham pra você como se você fosse um pedaço de carne no açougue. Não que aqui não haja machismo, mas não tem aquele comportamento pedreiro de você sair na rua e mexerem com você. As três vezes em que homens me mascaram descaradamente, lamento informar, mas eram brasileiros. E lamento inclusive pelos meus amigos legais do Brasil, porque a sensação foi bem desagradável. Enfim: quando você sai com um cara aqui, ele não tenta te comer desesperadamente de todas as formas. E se você tomar a iniciativa de ligar no dia seguinte, não rola aquela conversinha mole entre os amigos dele, do tipo: “Nossa, ela está desesperada, cuidado, vai colar no seu pé”, entende? Acho, sim, que os homens aqui são mais reservados e menos cheios de paranoias e frescuras. As coisas são mais diretas. E mais tranquilas.

5- Se você dá uma nota de 100 pra pagar um lanche de 3 francos, NINGUÉM  faz cara feia, reclama ou pergunta se você tem menor. Se você vai atravessar a rua, os carros sempre param pra você (confesso que nunca me acostumo com isso e espero uns 5 segundos depois de o carro parar pra atravessar.Em todos os estabelecimentos comerciais em que você entra, as pessoas dizem “Bom dia”, “Obrigada, tenha um bom dia”. Acho que os europeus são mais civilizados? Não, cara-pálida, é que aqui os funcionários das lojas são bem pagos e recebem treinamento, além de as leis serem colocadas em prática. Experimenta não parar pra um pedestre pra você ver a indenização absurda que você vai pagar…

6- Aqui existe racismo contra estrangeiros. Você vê isso até em expressões de piada que usam, do tipo: “Ele fala francês como um puto espanhol”. O pessoal aqui (não só na Suíça, mas também na Bélgica e até mesmo em Portugal, um país menos rico) culpa os imigrantes por todas as mazelas que acontecem no país. Então europeu é mais racista que nós brasileiros, seres pacíficos e adeptos à diversidade? Engano de novo cara-pálida. Pra mim o Brasil é super racista, mas é um racismo interno, contra negro, contra pobre, contra nordestino (as manifestações xenofóbicas desta semana não me deixam mentir!)… Inclusive, acho que o racismo no Brasil é menos descarado, mas mais hipócrita e, por isso, difícil de ser combatido. Ainda mais agora com leis  em que alguém pode ser criminalizado por racismo. Mas o nosso racismo, pra mim, acontece quando vemos um negro e atravessamos a rua, quando criamos pédios com elevador de serviço, e lá se vai uma lista imensa…

7- O transporte público é sensaconal! O ônibus não sacoleja, não dá aquelas freadas inesperadas, passa exatamente na hora e não faz aquele percurso de caracol pra chegar nos lugares. Dentro dos ônibus, há um painel que indica o percurso e uma indicação por voz do nome da próxima parada. 90% as publicidades que têm dentro (E FORA) dos ônibus são relacionadas à programação cultural da cidade e também do restante da Suíça.

Bom, perdi a inspiração pra continuar a lista… Vou escrevendo mais sobre as minhas impressões cotidianas de imigrante!

Anúncios

2 Comentários »

  1. Gabriel said

    Ótimas notícias! Cada vez mais fico me corroendo por dentro de vontade de conhecer aí! A questão do preconceito eu concordo plenamente! Nós, brasileiros, somos hipócritas ao citarmos a ética como razão de não agirmos explicitamente, mas internamente somos muito mais crueis. Tratando-se de credos, crenças, religiões, raças, sexo, time de futebol, e qualquer outra característica que difere e realça a nossa diversidade. A equidade é que torna uma sociedade bem estruturada, mas o fantasma de Hitler e do fascismo levam a crer que todos somos diferentes, mas que apenas pessoas com características próximas a nossa é que são superiores. Enfim.. Saudades!
    Fique bem aí!

    Um beijão do seu irmão!

    • mairavelar said

      @Gabriel- Melhor coisa do dia: comentários no blog de um irmão com pensamentos lúcidos e que fala bonito! Te amo!! Beijão, more! 🙂

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: